Caçador- Santa Catarina - Portal CDR - contato@portalcdr.com.br

Encontre no site:

CAMPANHA PARA DEPUTADA

Vereadora caçadorense recebeu doações da JBS em 2014

21/05/2017 às 19:19

Imprimir

Em reportagem publicada pelo site ClicRBS, neste sábado, 20 de maio, a vereadora caçadorense Cleony Figur, que em 2014 disputou eleições para deputada estadual pelo PSD, foi citada como beneficiária de doações oriundas do Grupo JBS, investigado pela Operação Lava Jato. A reportagem revela que outros partidos também receberam doações, mas foi nos cofres do PSD catarinense que aportou a maior parte dos recursos com origem na JBS e na Seara para as eleições em Santa Catarina.

De acordo com o ClicRBS, os nove candidatos a deputado estadual eleitos pelo PSD em 2014 tiveram as campanhas irrigadas pela multinacional de alimentos. O maior beneficiado foi Ismael dos Santos, com R$ 550 mil na soma de três doações. Em seguida, vem Kennedy Nunes - beneficiário de R$ 500 mil. Maurício Eskudlark (hoje no PR) recebeu R$ 350 mil, enquanto Darci de Matos, Gelson Merisio, Jean Kuhlmann e José Nei Ascari tiveram aportes de R$ 300 mil cada. Nas prestações de contas de Gabriel Ribeiro e de Milton Hobus constam doações de R$ 1.242 com origem nos valores repassados pela JBS.

Segundo a reportagem, Cleony Barbosa (nome utilizado por ela naquelas eleições) teria recebido R$ 50 mil para financiamento da campanha. Já de outros partidos, o maior beneficiado foi o deputado federal Mauro Mariani (PMDB), reeleito naquele ano, que recebeu repasse pessedista de R$ 250 mil originários da Seara. Com a mesma origem, o partido encaminhou R$ 100 mil para o deputado estadual Narcizo Parisotto (na época no DEM, hoje no PSC). Também foram repassadas doações da Seara para candidatos não-eleitos do DEM, do PCdoB e do PSDC.

Nas redes sociais, a vereadora se defendeu e afirmou que não agiu fora da lei e que não pactua com a corrupção:


Prezados (as) Caçadorenses e Catarinenses!

No ano de 2014, fui convidada pelo partido para concorrer ao cargo de Deputada Estadual, por motivos que não interessam neste momento aceitei e o partido PSD-SC me auxiliaria com recursos para a campanha.

Recebemos os recursos, fizemos a campanha em Caçador, visitamos Calmon, Macieira e tive ajuda de amigos e cabos eleitorais em Fraiburgo.

Trabalhamos dentro da lei. Fizemos a prestação de contas, a mesma foi aprovada pela Justiça Eleitoral. A lei exige que os recursos recebidos pelo partido também deve ser informado o CNPJ do doador originário. Assim procedemos.

Ontem saiu no Diário Catarinense a relação dos candidatos que receberam recursos da JBS. Relação esta obtida no portal do Tribunal Superior Eleitoral –TSE e informam que os recursos foram oficiais, ou seja, doações dentro da lei.

Cleony Barbosa, sou eu. Cleony Lopes Barboza Figur. Não tenho nada a esconder. Recebi os recursos oficialmente, foram aplicados e prestados contas dentro da lei. Não me causou nenhuma satisfação saber que a doação repassada a mim pelo partido, foi originário da JBS. É uma realidade que devo enfrentar. Não temo nenhum processo, porque agimos dentro da lei. Não tive Caixa 2, ou seja, recursos recebidos sem prestar contas à justiça.

Não pactuo com a corrupção! Acredito que o Brasil vai mudar, precisa mudar, doa a quem doer!

Espalhe essa notícia

O que nossos leitores já comentaram:

23/05/2017 - 22:43 | Fabrício

Perdeu credibilidade,parecia uma boa vereadora.


Comentários

Comentários

Comentários com ofensas pessoais, de cunho político e palavras de baixo calão não serão publicados.

Nome:

Comentário:

 

Matéria retirada do Portal CDR - WWW.PORTALCDR.COM.BR

WWW.PORTALCDR.COM.BR | CONTATO@PORTALCDR.COM.BR